Dirigindo pelas Ilhas Lofoten, um paraíso na Noruega.

Ilhas Lofoten, um paraíso na Noruega. Localizada em Nordland, a 68 graus ao norte e bem acima do círculo ártico, compartilha da mesma latitude da Groelândia e de partes do norte do Alasca. Apesar disso, graças às aguas quentes da Corrente do golfo, desfruta de condições climáticas mais temperadas.

COMO CHEGAR

Pesquisando como chegar à região, decidir partir de Oslo com destino ao aeroporto de Harstad/Narvik (EVE). O Voo demorou em torno de 1h40.

Há outros aeroportos mais próximos como Svolvær (SVJ), Leknes (LKN). Vale a pena pesquisar, dependendo de que lugar da Noruega você estará.

COMO SE LOCOMOVER

Existem ônibus na região, mas não são muito frequentes, bem como também não são baratos. Para vocês terem uma ideia, uma viagem de Narvik para Å custa em torno de 45 euros por pessoa. Eu só recomendaria transporte público na região para quem tem bastante dinheiro e muito tempo para viajar bem devagar pela região. Segue o site para maiores informações: https://reisnordland.no/

A melhor maneira, então, para se locomover pelas ilhas de maneira mais econômica é alugando um carro. Desde 2007, com a abertura da rodovia E-10, é possível dirigir por todo arquipélago de Lofoten. A partir dela existem muitos pequenos caminhos que vão levar para os fiordes e outros lugares das ilhas. As estradas de região de Lofoten são super conservadas e bem sinalizadas. Eu adorei. Do aeroporto Harstad/Narvik (EVE) para Slovaer leva-se mais ou menos 2h30.

ONDE FICAR

Eu fiquei hospedada no Fast Hotel em Svolvær, no arquipélago de Lofoten. Não há recepção nesse hotel, o pagamento é feito no momento da reserva e o check-in é totalmente informatizado. No dia da hospedagem, eu recebi uma mensagem por SMS e um e-mail com um código da porta da frente e um código do meu quarto. Na recepção do hotel há dois computadores, para caso o hóspede tiver algum problema. O quarto é simples, mas confortável com ótimo chuveiro e bom Wi-Fi. Gostei!

CONHECENDO A REGIÃO

Existem 8 ilhas mais famosas, além das várias outras ilhas menores que estão incluídas no arquipélago de Lofoten. Comprimento total do arquipélago é de 175 km

Hinnøya

A maior ilha da região e a porta de entrada para Vesterålen. A única cidade da ilha é Harstad e as maiores aldeias são Borkenes, Lødingen, Sigerfjord e Sørvik. Para chegar as ilhas é preciso passar pela Ponte Tjeldsund, uma ponte pênsil com 1007 metros de comprimento e 41 metros de altura em relação ao nível do mar.


Austvågøya

A maior parte da ilha faz parte do município de Vågan, enquanto a parte nordeste pertence ao município de Hadsel. O centro administrativo de Vågan é a cidade de Svolvær. A capital é considerada é uma das maiores cidades da região e uma população de 4.000 habitantes.  Melhor lugar para visitar restaurantes, bares e cafés. As aldeias incluem Digermulen, Gimsøysand, Gravermarka, Henningsvær, Hopen, Kabelvåg, Kleppstad, Laupstad, Liland, Skrova, Straumnes e Sydalen.

A 20 minutos de Svolvær está Henningsvær, uma vila de pescadores na base de uma montanha. A cidade é super bonita.

Ela abriga um dos campos de futebol mais remotos. Ele foi eleito o campo mais bonito do mundo por um jornal do Reino Unido. Ele não tem arquibancada, em torno dele há uma faixa de asfalto que serve tanto de plateia como estacionamento.

https://i.redd.it/lwnhgmctryb41.jpg

A 5 km de Svolvær está Kabelvåg, uma cidade pequena e interessante com alguns grandes pontos de interesse e mirantes panorâmicos. É lá que está o Museu Lofoten, o Lofoten Aquário e a Igreja Vågan, a igreja de madeira amarela que foi construída em estilo cruciforme, em 1898. Ela acomoda e 1.200 pessoas, o que a torna o maior edifício de madeira do norte da Noruega.



Gimsøya

Uma das menores ilhas do grupo, com vida selvagem protegida. A estrada que liga Austvågøya, e Vestvågøya passa por Gimsøya onde está à Ponte Sundklakkstraume. O principais centros da de lá são Vinje, Hovsund, Barstrand, Årrstranda e Gimsøsand, onde está localizada a Igreja de Gimsøy.

Vestvågøya

É o município mais populoso de Lofoten, com mais de 11.300 habitantes. O centro administrativo é a cidade de Leknes, uma das maiores cidades de Lofoten. É lá que está um dos aeroportos da região, o aeroporto de Leknes. Sem dúvida, é uma das ilhas preferidas para quem gosta de fugir da agitação. Outras aldeias da região é Ballstad, Borg, Bøstad , Gravdal , Knutstad , Stamsund e Tangstad. Os destaques incluem Unstad Beach, uma das melhores praias de surfe da Europa e as praias de Uttakleiv Beach e a Haukland Beach que foi classificada como a praia mais bonita da Noruega por muitas publicações.

Em Borg, visitei o Lofotr Viking Museum, uma das atrações mais populares. O Museu em si está dentro do maior edifício viking encontrado até hoje, com 270 metros de altura.

O museu consistem em uma impressionante reconstrução da casa do Chieftain (chefe viking) em tamanho real (83 metros de comprimento), próximo ao local onde era a casa original. Artefatos que estão expostos no museu foram descobertos nas escavações do local.

Flakstadøya

A ilha inteira fica o município de Flakstad com sua famosa igreja, bem como a Praia Skagsanden que é um ótimo lugar para conseguir ver a aurora boreal. O centro administrativo é Ramberg, mas há outras aldeias como Napp, Sund, Vareid, Fredvang, a porta de entrada para caminhadas de Ryten e Kvalvika Beach.

A mais charmosa das aldeias da região é Nusfjord, que está em um fjord estreito com várias casas de cores vivas e vermelho e amarelo. É a única cidade com taxa de entrada (50 KR) para entrar.

Moskenesøya

Esta é a terceira maior ilha de Lofoten e com certeza, onde está coisas interessantes para conhecer na região. O centro administrativo é a cidade de Reine, mas outras aldeias próximas são Sørvågen, Hamnøy e Å.

Entre Reine e Hamnoy fica situada a aldeia de Sakrisøy, uma vila de cabanas amarelas com as falésias de montanha ao fundo, que vale a pena a parada e uma bela fotografia. Nesta vila é possível encontrar fileiras de prateleiras de secagem de peixes, típica tradição norueguesa.

A aldeia de Hamnoy é a pitoresca vila de pescadores é a região mais fotografada da região. A foto contempla as cabanas de pescadores denominadas Rorbuers, que atualmente, funciona com um alojamento turístico e que fica localizada na base da rocha, juntamente com o notável Reinefjord ao fundo. A famosa vista é de uma ponte. Estava para chover quando eu fui lá, mas ainda sim, consegui tirar uma linda foto com minha câmera. Encontrei por lá diversos fotógrafos com tripés todos a postos.

A aldeia de Å (última letra do alfabeto norueguês) é o ponto mais ocidental de Lofoten, ou seja, o lugar mais longe que se pode chegar nas Ilhas. Lá está o Museu Stockfish (museu do bacalhau) que é definido como uma fábrica de peixes em funcionamento e o Museu da vila pesqueira que conta da história de vida dos pescadores dos últimos 250 anos.

https://mapio.net/pic/p-33381566/

Værøy

Na ilha há duas aldeias. Nørdland e Sørland. Sørland é o centro administrativo e local onde as maiorias dos residentes da região vivem. O antigo Farol de Værøy fica no final desse ponto. Sørland tem conexões de balsa para cidade de Bodø, um lugar frequentemente usado como centro de viagens para Lofoten.

https://www.facebook.com/varoylufthavn/photos/2289453401341061

Røst

A mais distante das ilhas de Lofoten cerca de 100 km do continente. O centro administrativo de lá é Røstlandet, que é bem pequeno e essencialmente uma vila de pescadores. Os observadores de pássaros estarão no paraíso aqui. Basicamente, todos os pássaros (incluindo os papagaios-do-mar do Atlântico) vivem nesta parte do mundo e precisam passar por esta ilha durante a migração.

QUANDO VISITAR

Dependendo da época do ano em que você viajar, as principais atrações nas Ilhas Lofoten mudam drasticamente.

Quem visita a região no verão é muito comum desfrutar de paisagens e trilhas imperdíveis. Reinebringen é, sem dúvida, o ponto de vista mais bonito de todas as Ilhas Lofoten. No entanto, chegar lá ainda é arriscado, mesmo no verão. A trilha é instável e qualquer passo em falso aqui não lhe dará uma segunda chance. O sol da meia noite é uma atração a parte, no verão dura de 26 de março a 17 de julho.

Já quem visita a região no inverno, é normal planejar a viagem para ver a aurora boreal. Acompanhando a alta latitude onde as Ilhas Lofoten estão localizadas, dizem que observar esse fenômeno é fácil, mas eu não consegui ver por lá, infelizmente. As paisagens nessa época estão cobertas de neve e o sol não nasce de 09 de dezembro a 04 de janeiro.

O QUE COMER

Em Sakrisøy tem um delicioso restaurante (Anita’s Sjømat), onde eu comi um maravilhoso sanduiche de salmão (pão, salada, molho, salmão, marisco e semente de girassol). Endereço: Sakrisøya, 8390 Reine.

Eu visitei no outono e peguei muitas coisas fechadas, apesar disso posso dizer que amei visitar essa região que é dona de um cenário único e distinto, cheio de maravilhas naturais, áreas protegidas e vilas de pescadores super charmosas. As palavras, realmente, não fazem justiça a beleza do local.

Fonte:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lofoten

3 comentários sobre “Dirigindo pelas Ilhas Lofoten, um paraíso na Noruega.

  1. Nuno França Blog 4 04-03:00 janeiro 04-03:00 2021 / 07:46

    Magnífico!
    É um local que tenho muita curiosidade em visitar.
    Excelente registo! 🙂

    Feliz ano novo!
    Abraço

    • Vanessa Orfao 4 04-03:00 janeiro 04-03:00 2021 / 11:35

      Você vai adorar, tem lugares incríveis para fotografar e dá para ir em épocas distintas. Já se planeje, vale a pena. Um ótimo ano novo para você também.

      • Nuno França Blog 4 04-03:00 janeiro 04-03:00 2021 / 11:50

        Muito obrigado! 🙂
        É mesmo!
        Abraço

Deixe uma resposta