Chamonix Mont Blanc, um passeio maravilhoso pelo destino mais charmoso dos Alpes Franceses.

Chamonix Mont Blanc é uma atraente vila alpina situada no coração dos Alpes franceses, no sopé do majestoso Mont-Blanc. Fazendo fronteira com a Itália e também com a Suíça, sem dúvida, é um dos lugares mais charmosos e mais visitados do mundo.

Por décadas Chamonix foi conhecida por ser um refúgio de inverno aos viajantes e é uma das estações de esqui mais antigas da França. A cidade, inclusive sediou os primeiros jogos olímpicos de inverno do mundo, em 1924.

A principal atração que traz os turistas para Chamonix-Mont-Blanc é o Mont Blanc. O cume da montanha mais alta da Europa ocidental está a 4810 metros de altura e a primeira subida bem sucedida foi de Jacques Balmat e Michael Paccard que ocorreu em 8 de agosto de 1786.

COMO CHEGAR

Há opção de chegar em Chamonix-Mont-Blanc de ônibus e trem, mas eu optei por ir de carro, pois estava em Genebra, há 1 hora de lá. Deixei o carro no estacionamento Saint Michel, pertinho do centro da cidade, a 200 metros do Escritório de Turismo. Endereço: 611 Allée Recteur Payot, Chamonix-Mont Blanc.

O QUE FAZER

Passear pela Vila de Chamonix

Com uma população de 9000 habitantes, a vila de Chamonix é imperdível.  Seu centro histórico é fechado para o trânsito de carros, oferecendo somente passeios a pé.

Suas ruas charmosas são repletas de lojinhas, cafés, restaurantes e hotéis. Por estar tão perto do Mont Blanc, tem várias lojas de esportes e roupas de inverno. Vale a pena parar para ver algumas.

Iniciei pelo Chamonix Tourist Office. Lá foi possível pegar algumas brochuras sobre a região e obter informações sobre o local. A loja de souvenirs vende mapas de caminhadas, livros, pôsteres e várias lembrancinhas para levar para casa. Endereço: Place du Triangle de I’Amitié.

Um dos pontos que me chamou atenção foi a prefeitura de Chamonix que está localizada em um hotel antigo de 1859 em estilo neoclássico.

A Igreja católica de St. Michael fica na Place d’la Eglise, ao lado da prefeitura. Não entrei na igreja para saber se é bonita por dentro.

No centro da cidade há uma estátua de 2 homens, ela faz homenagem a Horace-Bénedict de Saussure que foi a primeira pessoa a escalar o Mont Blanc, juntamente com o seu guia Jacques Balmat que está apontando diretamente para lá.

https://lensscaper.files.wordpress.com/2012/12/img_1806_ppt.jpg

Passeando por lá também apreciei a vista do Rio Arve que vale a pena ser fotografado. É um afluente do Rio Rhône.

Museu alpino de chamonix está situado no centro da cidade, no Palácio de Chamonix. Eu não entrei, mas pelo que soube, ele não é tão grande, estando somente nos dois primeiros andares do palácio. Ele traz uma coleção de livros e mapas usados pelos primeiros montanhistas da região, bem como várias pinturas. Endereço: 89 Ave Michel Croz, Chamonix-Mont Blanc. Preço: 6 euros.

https://musee-alpin-chamonix.fr/en

Não foi o meu caso, mas para quem pernoita na região uma das atrações para visitar é o Casino Le Royal Chamonix. O casino oferece diversas máquinas e 4 jogos de mesa. Está aberto diariamente das 10h as 3h de segunda a domingo. Endereço: 12 Place Saussure, Chamonix-Mont Blanc.

https://www.chamonix.fr/actualites/1163-un-nouvel-operateur-pour-le-casino-de-chamonix.html

Esquiar nas montanhas

Chamonix se tornou a capital mundial do montanhismo e uma estância de esqui de renome mundial.  Estando a 1030 metros acima do nível do mar, muitos turistas são atraídos por essa e outras atividades de inverno. São na verdade 5 estações de esqui, com seus teleféricos.

Aiguille du Midi

Aiguille significa agulha em francês e é um termo que é utilizado para descrever um pico acentuado. Midi significa meio dia.

O Aiguille du Midi é uma enorme estação de teleférico no centro do Chamonix. A altitude de seu terraço é de 3.842 metros de altitude. Todas as suas plataformas de observação oferecem uma vista panorâmica dos alpes franceses, suíços e italianos.

É uma atração extremamente popular, recebendo em torno de 500.000 visitantes por ano. Está aberto todo o ano, exceto para o período de manutenção anual em novembro (que pode variar em torno de duas ou três semanas) e em condições climáticas extremas.

Para subir é preciso comprar um passe de ida e volta na bilheteria. Eu paguei na época 60 euros, mas para saber o preço atual e horário de funcionamento, clique aqui. Endereço: 100, Place de I’Aiguille du Midi, Chamonix.

Desde 1954, a gôndola transporta os turistas até a Aiguille du Midi com 3.777 metros de altura. Este teleférico é recorde mundial de maior ascensão vertical. Cheguei bem cedinho para ser uma das primeiras do teleférico. A gondola comporta até 50 pessoas, mas subiu bem vazia. Conforme foi subindo, consegui uma vista fantástica da cidade.

A viagem é feita em duas etapas. A primeira parte dos 1035 metros até o Plan de l’Aiguille, está a 2.317 metros e é feita em 10 minutos. Nessa primeira parada já possível admirar a região e fazer uma pausa no pequeno restaurante antes de partir para próxima etapa.

Chegando lá, é preciso sair do primeiro para embarcar em outro teleférico que sobe até os 3.777 metros. Sem nenhum pilar de suporte, esse outro teleférico atravessa a geleira Les Pelerins antes de subir para o topo. A velocidade dele é de 45 Km/h e sobe em apenas 10 minutos até a entrada do complexo. A instalação é toda esculpida na rocha e impressionante do ponto de vista da arquitetura e da engenharia.

O ponto de desembarque é na Torre Norte.  Atravessei a passarela que liga a torre norte a torre central.

E fui seguindo a direção de um mapa que recebi.

https://www.chamonix.net/english/leisure/sightseeing/aiguille-du-midi

Primeiramente, passei por uma pequena caverna de gelo.

Ao sair dela, me surpreendi com a vista dos Alpes franceses no Vallée Blanche Terrace, o ponto de partida para uma das maiores corridas fora de pista do mundo.

Há um pequeno portão de metal que marca o fim da área de segurança e de onde partem os esquiadores e alpinistas. Estava fechado por conta das muitas nuvens na região.

Há também outro acesso que é à vista da Geleira Géant. Se estiver funcionando, indico que faça passeio Hellbronner Panoramique, que sai do Midi, cruzando o Glacier du Géant em direção ao Itália. O passeio é feito por uma Gôndola Panorâmica em uma viagem de 5 km até lá. O valor não está incluso no ingresso e é preciso pagar mais 30 euros para ir até lá. Infelizmente quando eu fui estava fechado por conta dos ventos fortes na região.

Há um terraço que leva ao Le tube, ou o The Pipe.  O tubo é uma galeria de aço com 32 metros de comprimento que dá acesso a um circuito completo em torno do Pilar Central do Aiguille du Midi.

Após visitar a plataforma de observação principal e o tubo, embarquei no elevador que me levou ao topo do mundo, ou seja, a 3.842 metros. Dá para ver a passagem pela rocha pela janela do elevador.

Chegando lá em cima a próxima atração é o Step in the void, uma caixa de vidro construída na encosta do terraço superior. Aberta em 2013, a atração consiste em três paredes, piso e painéis de teto de vidro, que permite uma experiência única, a 1000 metros acima do vazio. Essa janela saliente no ar não há nada a mais abaixo ou acima. O valor está incluso no ingresso.

Ouvi dizer que a fila é imensa, mas eu tive sorte de chegar lá e não ter ninguém. Para entrar na gaiola é preciso colocar um chinelo abaixo do calçado.

A equipe deles tira as fotos, achei incrível. É bem legal também tirar uma foto do lado de fora para ver a gaiola de outro ângulo. O dia que eu fui estava com muitas nuvens e deu a impressão de eu estar sobre elas.

Desci e fui explorando a torre Central que é circundada por uma passarela com galerias que conecta o Rébuffat Terrace com o Mont-Blanc Terrace. De ambos os terraços, pude ter uma vista linda da montanha mais alta da Europa, com seus 4.809 metros de altura.

Além disso, há o Espace Vertical que foi criado em uma caverna de 80 metros quadrados, escavada na rocha. O museu considerado o mais alto do mundo, conta a história do montanhismo.

https://www.chamonix.net/english/leisure/sightseeing/aiguille-du-midi

Já o Espace Mont Blanc está uma área de espera coberta com grandes janelas e galerias de foto.

https://www.chamonix.net/english/leisure/sightseeing/aiguille-du-midi

Além dessas plataformas, há várias outras plataformas no complexo para admirar as vistas das montanhas e eu fiz questão de tirar fotos em cada uma delas.

Retornei para a Torre Norte, onde fica o Restaurante 3842, um nome bem sugestivo visto que ele está situado a uma altitude de 3.842 metros e é um dos restaurantes mais altos do mundo. Eu fiz questão de comer lá, apreciando a bela vista do local.

Após a descida do teleférico, sai na Loja Souvernis, onde pude comprar algumas lembrancinhas para levar para casa. Lá também está o Aiguille du Midi Postbox, a maior caixa de correio do mundo, onde dá para mandar um lindo cartão postal e com o próprio selo do Aiguille. Os cartões postais e os selos estão disponíveis na loja de souvenires, aberta durante o ano todo.

Trem para Mer de Glace

Mer de Glace é a maior geleira da França com 7 km de comprimento e 200 metros de profundidade e sem dúvida uma das maiores atrações do Vale de Chamonix. Como visitei a cidade em maio não consegui fazer esses passeios, pois estavam todos fechados. Veja os horários aqui para programar a sua viagem.

https://www.francetoday.com/wp-content/uploads/2020/02/Viewpoint-at-Mer-de-Glace-by-Chloe-Govan-min.jpg

Para ir para lá é preciso ir até estação ferroviária de Chamonix e pegar o trem para Gare du Montenvers. A ferrovia foi à primeira atração turística na região em 1908. O trem parte da vila e segue pelas encostas da Aiguilles de Chamonix a uma altitude de 1.913 metros.

Ao lado da estação fica o  Museu Montenvers Mer de Glace que conta a história da geleira e da construção da ferrovia através de uma exposição de objetos antigos, gravuras e uma bela coleção de cristais encontrados na montanha.

Depois de um curto passeio de teleférico descendo em direção à geleira e caminhada em degraus de concreto e aço, com cerca de 500 degraus para baixo, chega-se a Caverna de Gelo (Glotte de Glace) com algumas esculturas e um bar. Ela é escavada todo verão porque a geleira se move cerca de 70 metros por ano.

Na região também está o Glaciorium, uma exposição sobre geleiras e glaciologia, que explora a cultura construída em torno das geleiras e como elas irão mudar no futuro. Inaugurado em 2012, ele fica aberto somente durante o verão (junho a setembro).

Há dois restaurantes no local, um deles é o Refuge  du Montevers, que fica dentro do Hotel. O terraço fica frente para o Pic des Drus, enquanto o telhado de vidro do restaurante tem vista para o vale.

https://www.booking.com/hotel/fr/refuge-du-montenvers.en-gb.html

A partir do inverno de 2016/2017 um novo restaurante, o Le Panoramique Mer de Glace reabriu aos visitantes. Como o próprio nome sugere, ele tem uma vista para todo o vale. Ele funciona somente no almoço, não há serviço noturno.

https://ten80holidays.com/en/chamonix-tips/best-restaurants-in-Chamonix

ONDE FICAR

Eu não pernoitei na cidade. Para quem quiser procurar um bom hotel na região, clique aqui.

DICAS

Tome muito cuidado ao visitar a região, pois o ar é muito rarefeito em altitude, então respirar é um problema para quem é cardíaco ou tem problemas respiratórios. Eu confesso que não senti nada.

Vá com roupas quentes, pois apesar de eu ter ido no verão o tempo lá estava frio. Indico uma blusa segunda pele, casaco e calça impermeáveis e corta vento. Não esqueça o óculos de sol por conta da neve, um protetor solar e hidratante na mochila.

Eu não vou me esquecer dessa minha viagem aos Alpes franceses, realmente o Mont Blanc é um dos lugares mais mágicos da França. Sem dúvida, o passeio não foi completo, pois tinha muitas atrações fechadas, então, certamente é um lugar que quero voltar

Fonte:
https://en.wikipedia.org/wiki/Chamonix
https://fr.wikipedia.org/wiki/Chamonix-Mont-Blanc
https://www.chamonix.com/chamonix-mont-blanc,0,en.html
https://en.wikipedia.org/wiki/Mont_Blanc_massif
https://en.wikipedia.org/wiki/Aiguille_du_Midi

3 comentários sobre “Chamonix Mont Blanc, um passeio maravilhoso pelo destino mais charmoso dos Alpes Franceses.

  1. Nuno França Blog 22 22-03:00 março 22-03:00 2021 / 09:20

    Que local magnífico para visitar!
    Adorei!
    Muito bom mesmo!

    • Vanessa Orfao 25 25-03:00 março 25-03:00 2021 / 08:56

      Nuno, você tirará fotos fantásticas de lá! Tem que ir para lá, certeza! Bjs

      • Nuno França Blog 25 25-03:00 março 25-03:00 2021 / 08:58

        Acredito que sim!
        🙂
        Bjs

Deixe uma resposta