Conhecendo Cambridge, a charmosa cidade universitária! Roteiro de 1 dia.

Cambridge é uma das mais antigas cidades universitárias da Inglaterra. Está localizada no condado de Cambridgeshire, no leste do país, aproximadamente a 80 km de Londres.

Em 2011 o príncipe William, poucas horas antes do seu casamento com Kate Middleton, recebeu de sua avó, rainha Elizabeth II, o título de duque de Cambridge. O título é o mais alto da hierarquia da nobreza britânica.

Como chegar:
De Londres as principais estações de trem que vão para Cambridge são: King’s Cross e Liverpool Street. A viagem levou em torno de 55 minutos e o bilhete foi de £ 15.

O que conhecer:
Cambridge é uma cidade pequena, mas há bastante coisa para ver. Optei por fazer o passeio a pé e não me arrependi.

A cidade é bem conhecida pela Universidade de Cambridge que foi fundada em 1209 e é a segunda universidade mais antiga do mundo de língua inglesa. É formada por uma variedade de instituições que incluem 31 faculdades. Dessas 31 faculdades três admitem apenas mulheres, as outras são mistas. Universidade de Cambridge está consistentemente classificada entre as 5 melhores universidades do mundo. Pode-se visitar as universidades, mas cada uma tem uma pequena taxa de ingresso.

Saindo da estação, caminhei pela Station Road. No final dela, virei para direita e fui caminhando sentido City Centre.

Logo encontrei a Our Lady and The English Martyrs, uma igreja católica, construída em 1890, localizada na junção da Hills Road com a Lensfied Road.

Continuei pela Regent Street que é uma rua bem conhecida por sua variedade de lojas, restaurantes, bares e cafés.  Ela muda de nome para St. Andrew’s Street, onde fica localizado o Emmanuel College, um dos colégios constituintes da Universidade de Cambridge. O colégio foi fundado em 1584 por Sir Walter Mildmay, Chanceler do tesouro.

Na própria St. Andrew’s Street está o Christ’s College. Fundado em 1437 por William Byngham. Dentre seus alunos mais famosos estão Charles Darwin, escritor da obra “A Origem das Espécies”. No hall do colégio está um retrato de Darwin (cópia de 1883).

Continuei caminhando, virei a esquerda na Sidney Street. Na esquina com a Market Street está a Holy Trinity  Church. A mais conhecida das igrejas do centro da cidade, com sua torre, erguendo-se acima dos telhados. Construída em aproximadamente 1350, no local de uma igreja primitiva que foi incendiada em 1174. Historicamente, estava ligada ao movimento evangélico, e o mais conhecido vigário foi Charles Simeon.

Continuei caminhando pela Sidney Street chegando a Bridge Street. Na esquina com a Round Church Street está a Round Church, uma igreja anglicana. Construída em 1130, é o segundo prédio mais antigo de Cambridge e uma das quatro igrejas redondas medievais ainda em uso na Inglaterra. Seu formato foi inspirado na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.  Horário: segunda a sexta das 10 as 17h e de sábado das 13h30 as 17. Ingresso de £ 3,50. Quando eu fui ela estava reformando.

Virei a esquerda na St. John’s Street. Nessa rua fica localizado o St. John’s College, que foi fundado em 1511 por Margarida Beaufort, mãe de Henrique VII. É a maior unidade universitária da Unidade de Cambridge. Horário de março a outubro de 10h as 17h.

A Bridge of Sighs (Ponte dos Suspiros) é uma ponte coberta que pode ser acessada pelo St. John’s College. Foi construída em 1831 pelo arquiteto Henry Hutchinson e atravessa o Rio Cam entre a terceira corte da faculdade e a nova corte. É uma das principais atrações turísticas de Cambridge. O Lady Margaret Boat Club de St. John’s foi fundado em 1825 e desafiou Oxford para uma corrida em 1829, a precursora da corrida de barcos entre Cambridge e Oxford.

Um pouco mais para frente, já com o nome de Trinity Street localizei o Trinity College. Fundado em 1546 por Henrique VIII, é o maior colégio da Universidade de Cambridge. Além de Isaac Newton, dois membros da família real britânica estudaram em Trinity: o príncipe William de Gloucester e Edimburgo e o príncipe Charles. Seus alunos já ganharam 32 prêmios Nobel, sendo uma das universidades com mais premiações no mundo. Visita das 10h as 17h. Ingresso para visitação: £ 3.

O Great Court é o tribunal principal do Trinity College, considerado o maior tribunal fechado da Europa. E lá que Isaac Newton tinha seus aposentos. O grande portão é o lar da famosa estátua do fundador Henrique VIII.

Na Capela fica a bela estátua de Isaac Newton, que é homenageado pela escola. Iniciada por Maria I, em 1554 em memória de seu pai. Contém um belo órgão construído em 1975.

A Wren Library, foi construída em 1695 por Christopher Wren. É uma das bibliotecas mais famosas de Cambridge. É lá que estão os dois primeiros fólios de Shakespeare e as cartas escritas por Isaac Newton.

Uma das atividades mais tradicionais de Cambridge é o Punting, um passeio com barco chato, de madeira, com arco quadrado, tipicamente projetado para pequenos rios ou águas rasas. Ele é guiado pelos punters pelo Rio Cam. Nos passeios é possível ver as famosas pontes, como a Bridge of Sighs (citada acima) e a Ponte da Matemática.  Eu não fiz o passeio. Para saber mais, clique aqui.

Na própria Trinity Street está o Gonville & Ciaus College. Fundado em 1348, é a quarta mais antiga faculdade da Universidade de Cambridge.  Os estudantes de lá já ganharam 14 prêmios Nobel. Dentre os estudantes mais famosos desse colégio estão: Howard Florey, que desenvolveu a penicilina e Stephen Hawking, famoso por seus estudos relacionados à teoria da relatividade.

O filme “A Teoria de Tudo” de 2014, que conta a trajetória de Stephen Hawking teve muitas cenas realizadas em Cambridge.

No final da Trinity Street está a Senate House Hill (casa do senado). Está localizado entre o King’s College e o Gonville e Caius College. Foi construída em 1730 por Gibbs em estilo neoclássico e atualmente é muito utilizada para cerimônias universitárias, incluindo colações de grau.

Em frente está a Great St. Mary’s Church, igreja universitária da Universidade de Cambridge. A igreja abriga o Relógio da universidade que fica acima da porta oeste. Sua entrada é gratuita, mas se quiser subir na torre o ingresso é £ 3,90. Funciona de segunda a sábado das 10h as 17h.

Um pouco mais para frente na King’s Parede está localizado o King’s College. Fundado em 1441 por Henrique VI. A construção da capela foi iniciada em 1446 e concluída em 1544, durante o reinado de Henrique VIII. Considerado um dos maiores exemplos de arquitetura gótica da Inglaterra.

Passando o King’s College, no cruzamento da Trumpington St com a Benet Street está o Corpus Clock. Foi concebido e financiado por John C. Talyor, um antigo membro do colégio. O relógio faz parte da Corpus Christ College, do lado de fora da Biblioteca Taylor, que também faz parte da Universidade de Cambridge. Fundado pelos habitantes da cidade em 1349. A face do relógio é um disco ondulado de aço, banhado a ouro. Não possui ponteiros ou números, exibe o tempo abrindo fendas individuais no mostrador do relógio. Foi inaugurado ao público em 2008 pelo físico Stephen Hawking.

Abaixo um vídeo (retirado da internet) de como o relógio funciona. Achei bem legal!!

Virando a esquina na Benet Street está o The Eagle. Inaugurado em 1667 é um dos maiores pubs em Cambridge. É de propriedade do Corpus Christi College e administrado pela cervejaria Greene King. Na parte traseira tem diversas pichações de aviadores da segunda gerra mundial cobrindo o teto e as paredes. Em 1953, os cientistas Francis Crick e James Watson anunciaram que eles descobriram a estrutura do DNA e hoje o pub serve uma cerveja especial, apelidada de “DNA da Águia”.

Em frente ao pub fica a St. Bene’t Church, o prédio mais antigo de Cambridge, com a torre datada de cerca de 1033.

Retornei, virei a esquerda e continuei pela Trumpington Street. Passei em frente ao St. Catharine’s College. Fundado em 1473, mas construído em 1700. Um dos famosos frequentadores do colégio foi John Addenbrook, fundador do Hospital de Addenbrooke.

Virei a direita na Siver Street e fui caminhando até chegar ao Queen’s College. Fundada em 1448 por Margaret de Anjou. O colégio se estende pelos dois lados do Rio Cam.

Voltando para a Trumpington Street, caminhei até o Museu Fitzwilliam. Um dos oito museus culturais e científicos e operados pela Universidade de Cambridge. O museu abriga uma coleção de pinturas europeias, bem como móveis finos e esculturas e antiguidades. A entrada é gratuita.

Na Fitzwilliam St, travessa da Trumpington Street, pertinho do museu está a Casa que Darwin morou. Toda em pedra a casa não está aberta à visitação.

Voltei pela Trumpington Street, virei a esquerda na Lensfield Road e fui caminhando sentido a estação de trem. Passei em frente do The Polar Museum. Fundado em 1920, como o memorial do Capitão Robert Falcon Scott e seus companheiros que morreram em sua viagem de volta ao polo Norte, em 1912, o museu é atualmente é um centro de pesquisas das regiões polares e glaciologia em todo mundo.

Continuei caminhando, virei a direita na Hills Road, depois a esquerda na Station Road, até chegar a estação de trem onde me dirigi para cidade de Oxford.

Fontes:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cambridge
https://en.wikipedia.org/wiki/University_of_Cambridge
https://andieatcollege.wordpress.com/2014/03/09/bridge-of-sighs-cambridge/
http://www.hedgehogcycling.co.uk/cambridge-tour-de-france.html
http://gwydir.demon.co.uk/jo/walks/church.htm
https://www.cambridge-colleges.co.uk/queens-college/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.