Roteiro de 1 dia por Stratford-upon-Avon, a linda cidade de Shakespeare.

Stratford-upon-Avon é uma cidade histórica, localizada nas margens do Rio Avon, no condado de Warwickshire, na Inglaterra. Muito visitada por turistas do mundo inteiro, por ser o lugar de nascimento do dramaturgo e poeta inglês William Shakespeare.

Como chegar:
A cidade está localizada há 163 km a noroeste de Londres. Peguei um trem de Londres para Stratford-upon-Avon e a viagem durou em torno de 2 horas. Na época paguei £ 39,70 ida e volta.

O que fazer:
A estação ferroviária está localizada cerca de 800 metros do centro da cidade. Peguei um mapa do onibus tour sightseeing e  optei por conhecer a cidade a pé.

Iniciei caminhando pela Alcester Road (parada 8 do mapa), continuei pela Greenhill Street onde está localizada o Old Thatch Tavern, onde funciona uma cervejaria desde 1470 e o pub mais antigo de Stratford.

Na esquina da Greenhill Street com a Rother Street está a American Fountain (Market Square – parada 3 do mapa). A fonte do memorial de Shakespeare é a torre do relógio (como é oficialmente conhecida). Foi construída para homenagear William Shakespeare e a Rainha.

Fui caminhando por toda Rother Street, tirando foto de toda região. Uma das casas que me chamou atenção foi a sede da polícia de Stratford. Um charme.

Quase no final da Rother Street localizei a região de Evesham Place (parada 7 do mapa). Uma região bonita cheia de casas e comércios locais.

Entrei a esquerda na Chestnut Walk, a rua muda de nome para Old Town. Fui caminhando e encontrei a Hall’s Croft (parada 6 do mapa). O edifício, construído em 1613, pertenceu à filha mais velha de William Shakesapeare, Susana Hall e seu marido, Dr. John Hall. Atualmente um museu, com uma coleção de pinturas e móveis dos séculos XVI e XVII e também uma exposição sobre o Dr. John Hall. Entrada custa £ 7,65.

No final da Old Town, na Trinity Close fica a Holly Trinity, conhecida como igreja de Shakeaspeare, devido à sua fama como o local de batismo e enterro de William Shakespeare. A entrada da igreja é gratuita, mas é cobrado £ 3 para que visita o Shakespeare Grave, o memorial dedicado ao poeta.

Voltei pela Trinity Close, caminhando pela Southern Lane. Essa rua começa na Holy Trinity Church e vai até a Bridge Street. Nessa rua localiza-se o The Other Place que substituiu em 2016 o The Courtyard Theatre e era operado pela RSC (Royal Shakespeare Company). Como fui antes de 2016 o nome ainda era The Courtyard Theatre.

Caminhei pelas margens do Rio Avon, pela Waterside onde está o Royal Shakespeare Theatre, um teatro de 1040 lugares que também pertence a RSC (Royal Shakespeare Company), dedicado ao dramaturgo e poeta. Abriu em 1932 no local do antigo Shakespeare Memorial Theatre, datado de 1879.

No verão é muito comum ver o rio ocupado com barcos a remo, lanchas e cruzeiros fluviais.

O Bancrof Gardens está localizado no Rio Avon, ao lado do Royal Shakespeare Theatre. Nele está a fonte dos cisne, o memorial Gower, um a série de estátuas e flores em geral. Ao lado do Memorial Gower tem o Cox’s Yard, um lugar bem gostoso para comer e beber algo.

Atravessei a Bridge Foot e virei a direita na Swans Net, caminhei até a Stratford Butterfly Farm, uma fazenda aberta por David Bellamy, em 1985, onde é possível ver inúmeras borboletas raras e exóticas. Entrada custa £ 7,25.

Voltei pela Bridge Foot, subindo pela Bridge Street até o cruzamento das principais ruas de Stratford-upon-Avon.

Entrei a esquerda e fui caminhando pela High Street, uma rua de comércio local, cheia de pubs e lojas diversas. Um puro charme.

Na High Street está a Harvard House. Conhecida como a “Casa Antiga”, ela foi construída em 1596 pelo rico cidadão Thomas Rogers, cujo neto foi o principal benfeitor da Universidade de Harvard. Uma das poucas casas remanescentes maravilhosamente preservadas em Stratford-upon-Avon.

Desdendo pela High street à esquerda localizei a Sheep Street que vai Ely Street para Waterside. Foi um  bairro residencial no século XVI e alguns dos edifícios foram reconstruídos após o incêndio de 1595. É nessa esquina que está a Town House (prefeitura). Um edifício construído de pedra com a estátua de Shakespeare.

É nessa rua também que está o Tudor Word. É o único museu da Inglaterra dedicado aos Tudors, não tem artefatos ou móveis da época, mas recria a vida Tudor, do século XVI em cenários teatrais. É acessível pela única rua de paralepípedos remanescente em Stratford. Aberto todos os dias. Entrada £ 5.

De volta ao cruzamento da Hight Street, Church Street e Sheep Street, virei a esquerda e desci a Church Street (parte 4 do mapa). Nessa rua está o prédio do Hotel Mercure que fica bem ao lado da Town Hall (prefeitura). Eu achei uma graça.

Descendo mais um pouco, do lado esquerdo localizei a Nash’s House and New Place. A casa  pertencia a Thomas Nash, foi comprada por William Shakesapeare em 1597, embora ele não tenha se mudado para lá até 1610. Naquela época, era a maior residencia em Stratford e a única construída em tijolo. O Sheakespeare Birthplace Trust adquiriu a casa em 1876 e desde então o museu traça a história da cidade desde os primeiros colonos no vale Avon até a época de Shakespeare.

A Guild Chapel é uma igreja que fica em frente à New Place, casa final de Shakespeare. É um dos edifícios históricos mais conhecidos e importantes da cidade. Nela estão algumas das melhores pinturas murais medievais da Europa. Está aberta todos os dias.

Colada a Guild Chapell estão as Almshouses, que foram construídas em cerca de 1500 para abrigar as pessoas pobres, doentes e idosas no piso térreo. Os quartos do andar superior eram alugados. Ao lado dela está a King Edward VI Grammar School, a escola original da Associação. Um professor chamado de “padre da gramática” ensinava os filhos do membro do clã no térreo e morava em um quarto no andar de cima.

Finalizei o passeio pela Church Street passando em frente ao Sheakspeare Institute, um centro de estudos de pós-graduação dedicado ao estudo de William Shakespeare e à literatura do Renascimento inglês. Faz parte da Universidade de Brimingham.

Voltei pela mesma rua até o cruzamento entrando na Henley Street, uma das ruas mais antigas da cidade. Uma importante zona turística e comercial, com muitos lojas e cafés ao ar livre.

Passeando pela rua encontrei o MAD Museum (Museu de Arte e Design Mecânico), a única atração especializada do gênero no Reino Unido. Aberto em 2012, apresenta uma das melhores peças do mundo de arte cinética e automata de artistas pioneiros de todo mundo. Museu aberto todos os dias das 10h30 as 16h00. Entrada: £ 7,80.

É nessa rua também que está localizada a Public Library (biblioteca pública). Um prédio de madeira com enchimento de gesso na base, tijolo das paredes e telhados de telha.

E enfim, o passeio que super recomendo, é o Shakespeare’s Birthday and The Shakespeare Centre. A casa de madeira de John Shakespeare, comprada por ele em 1556 , foi em 1564 o local de nascimento do seu filho William. A propriedade permaneceu junto aos descendentes diretos até 1670, quando a neta, Elizabeth Barnard, morreu. Agora é um pequeno museu aberto ao público e uma popular atração para visitantes, gerenciado pelo Shakespeare Birthplace Trust. Fiz um post a parte contando um pouco sobre o passeio dentro da casa (clique aqui).

Peguei um ônibus para conhecer a Anne Hathaway’s Cottage (parada 9 do mapa). Situada em Shoterry, a pouco mais de 1 km do centro da cidade é a casa onde cresceu e viveu a mulher de William Shakespeare. É uma casa de campo tradicional da época, com lindo telhado de palha. Dentro da casa encontram-se móveis , louças, utensílios e documentos originais da época. A casa é muito bem conservada, apesar de seus mais de 600 anos de idade. Os jardins são uma atração à parte.

Um dos lugares que não fui e que ficou faltando é a Mary’s Aden’s Farm, pois ficava mais ou menos cerca de 20 minutos de carro. A fazenda é a casa de infância da mãe de Shakespeare.

Terminei o passeio no final da tarde e peguei uma baita chuva para chegar a estação. Fui comprar um guarda-chuva para me dirigir a estação de trem e para minha surpresa paguei em um guarda-chuva bem simples uma bagatela de £ 30,00 (um absurdo). Apesar disso, super recomendo a visita, por ser uma cidade histórica e cheia de charme.

Fonte:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Stratford-upon-Avon
https://www.fictionalwishes.com/2016/05/mary-ardens-farm/

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s